Skip to content

Se gosta de computador, não trabalhe com ele

11/09/2011

Só pra começar esse post. Vos digo que estou trabalhando e obviamente com computadores. Pouco código, muita configuração da ferramenta. É um ambiente divertido, o trabalho é até que legal. Contudo estou desgostando de computador. Explicarei.

Quando criança tive uma paixão quase que instantânea pelo meu primeiro computador. Deste dia em diante, o amor só foi crescendo. Ficava o dia inteiro, quando podia, na frente do computador. Nunca parecia ser tempo o suficiente, sempre queria mas tempo junto dele. Jogos, posts de blogs, internet, vídeos, programação, uma infinidade de coisas. Quanto mais tempo ficava, mais tinha pra fazer.

Como todos, exceto os vagabundos e moradores de rua, temos que trabalhar e conquistar a independência, mesmo que não queiramos. Como vocês dever ter imaginado, fui seguir carreira no ramo de computadores. Fiz isso certo de que seria o melhor para qualquer um, fazer o que quer e o que dá e dará muito dinheiro. Estudei. Fiz dois cursos técnicos e estou fazendo faculdade de Engenharia da Computação.

Acontece que estou enjoando do computador, a relação ficou fraca, ele está me sufocando. O dia inteiro atrás de mim, agindo como se eu fosse o único que pode operá-lo. Então pensei se estava fazendo a coisa certa se escolhi a carreira certa. Talvez a faculdade onde estudo, (FIAP) não esteja ajudando, talvez o curso, ou ainda eu nunca gostei de computadores de verdade. Esse desânimo provavelmente é o que faz com que o iCaju perca um pouco da periodicidade dos posts. Quando temos tempo para escrever não queremos escrever pois queremos fazer outra coisa além de ficar no computador.  Afinal ficamos o dia todo no computador.

Onde quero chegar é: Até onde devo insistir nessa carreira? Até onde é normal enjoar da ferramenta de trabalho? Como saber se realmente é isso que quero? Muitas perguntas e nenhuma resposta que consigo encontrar, mas o que digo é não trabalhem com computador a não ser que seja um nerd ou goste muito de computadores. Bem, peço que comentem.

7 Comentários leave one →
  1. jaque permalink
    11/09/2011 1:20

    Adorei o post. Me identifiquei bastante com ele, passei por essas mesmas duvidas esse ano mesmo.

    Talvez vc pode tentar uma outra area nos computadores. Se nao gostar. Troque de area profissional. Nao eh bom nao estarmos contentes com nosso futuro profissional.

    Bjss =** adorei o post

  2. Gabrielle Sardinha permalink
    11/09/2011 1:43

    Acho que você deveria investir na carreira de Fotógrafo da Playboy.

    Eu não tenho amor por um computador, mal conheço o hardware de um computador. Mas gosto de programar. Odiaria ter que trabalhar como técnico de computadores. E como programador.

    Hm, vou investir na carreira de cientista.

  3. 11/09/2011 8:57

    Talvez seria bom pensar sobre o que você mais gostava de fazer antes de se apaixonar pelo computador. Eu estudo arquitetura e recebi meu computador após ingressar na faculdade. Apaixonado pela ferramenta, sempre a uso em prol da arquitetura e às vezes uso até mais para entretenimento. Às vezes abro tudo pra saber como funciona por dentro, mas continuo confiando que não enjoarei porque minha escolha profissional vai equilibrar a balança.

  4. 12/09/2011 0:09

    :/

    Provavelmente eu sou nerd. Ou gosto muito mesmo de computadores. Ou os dois.

    O que me fascina em computação é que ela pode transformar um investimento de quase nada (tempo + energia elétrica) em negócios milionários. É a ideia de que eu posso fazer tudo que eu quiser, bastando aprender a usar as ferramentas que estão aí. Sem falar que a engenhosidade dos sistemas computacionais por si só é fascinante. Como uma coisa tão complexa (e ao mesmo tempo tão simples se for estudada) pode funcionar tão bem?

    Outra coisa que me prende são os algoritmos. É incrível como a forma de implementar as coisas pode mudar o tempo de execução de um algoritmo de algo impraticável para algo computável. É incrível que até hoje haja problemas sem solução, mesmo depois de tanto esforço dedicado a eles, como os problemas NP-Completo. E se eu descobrir uma forma rápida de resolver isso? E se P=NP?

    É ASSUSTADOR ler sobre a revolução que a computação quântica promete trazer. Chaves de criptografia imensas sendo quebradas em quantidades de tempo razoáveis, por partículas que podem estar e não estar de um jeito ao mesmo tempo! Como isso é possível?!

    Talvez seja o seu curso que, por ter o recorte característico de um curso de engenharia, só mostra a parte mais maçante/chata da computação. Talvez você tenha enjoado mesmo da coisa. Eu trabalho todos os dias em um computador, resolvendo problemas velhos, novos, conhecidos, desconhecidos e muitas vezes excitantes. Quando chego em casa quase sempre uso o computador (para coisas meio diferentes). E durante as aulas eu aprendo mais sobre computadores.

    E não, eu não estou enjoado. “Porque eu sei que eu tenho uma porção de coisas grandes pra conquistar e eu não posso ficar aí parado.” Talvez cansado, no sentido de que quando chego em casa eu me sinto cansado demais para usá-lo. Mas enjoado não.

  5. 25/09/2011 11:12

    Concordo com você Perini, realmente se você não gosta do que faz muda de profissão.

    Até o ano de 1999, não morria de paixões por computador, mas como eu tinha bastante conhecimento de eletrônica e para não mudar muito os ares vi oportunidade na Info; Infelizmente só cheguei até o nível técnico passei por tudo o que você disse no artigo, hoje estou afastado da área por conta da cidade onde moro que o foco “É construção civil”, a nossa área aqui é meio banalizada e explorada por “Técnicos” incompetentes as pessoas reclamam desses picaretas mas não abrem mão da péssima mão de obra; Mas vou levando como posso, afinal o importante é manter as contas em dias!

    Segue um site de teste vocacional http://www.carlosmartins.com.br/testevocacional.htm no meu caso me surpreendi pelo resultado; mas o meu problema é a atual cidade onde moro.

  6. Thales permalink
    25/09/2011 20:55

    Perini, achei bem pertinente sua matéria e resolvi comentar sobre isso. Eu, assim como você, gosto, estudo e trabalho com computador. A questão é que, para certos tipos de emprego (e TI se encaixa perfeitamente nesse exemplo), a academia é muito lenta.

    É comum ver “professores” não capacitados dando aula em grandes Centros Academicos. Isso acaba sendo uma ducha de água fria para nós….

    Este é o primeiro ponto que eu queria tocar, o outro é que você deve refletir que gostar de USAR o computador é diferente de gostar de ESTUDAR o computador. São duas coisas completamente distintas e você saberá diferencia-las ao longo de sua vida…

    O importante também é você ser auto-didata, estudar o que você julga ser importante, não ficar dependendo único e exclusivamente do que é passado na faculdade. O que quero dizer é que você deve estudar para você mesmo e não somente pelo objetivo de passar nas cadeiras…

    Enfim, espero ter ajudado…

    Abraços,

    Thales.

    • 03/11/2011 0:56

      Pois é… é como dizem aqui: “computador é uma coisa, computação é outra bem diferente”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: