Skip to content

Guia para começar no Linux e não querer mais voltar pro Windows (Parte II)

02/05/2011

É, demorou (MUITOOOO) mas chegou. Peço desculpas a todos que se interessaram pela continuação desse post mas por N motivos, justificáveis ou não, não tive tempo pra escrever. A vida dá muitas voltas e comigo não foi diferente.

Sem mais delongas gostaria de dizer que na parte dois desse guia, lançado em Setembro de 2010, vou tentar manter o mesmo padrão da primeira parte tanto na questão de linguagem quanto na organização dos tópicos. Prontos?? Vamos lá!

Posso jogar meu jogos de Windows no Linux??

Veja bem…. Dá sim! Não posso dizer que você vai conseguir jogar todos os seu games e nem que fazê-los rodar vai ser uma tarefa simples, isso é muito relativo. Você pode dar a sorte de seu jogo ter uma versão pra Linux e ai a instalação vai ser uma maravilha, mas não se anime com isso, dos jogos nativos do S.O da MS conheço pouquíssimos que tem uma versão nativa pra Linux, Neverwinter Nights e America’s Army são alguns deles.

Para os casos, infelizmente mais comuns, de seus games não terem uma versão pra Linux só lhe resta apelar pro famigerado Wine.

O Wine é um software que lhe permite emular um ambiente Windows no seu GNU/Linux. Com ele seu sistema passa a reconhecer e a executar aplicativos .exe e .msi (creio eu) como se você estivesse rodando no Windows. Porém, como nem tudo são flores, esse aplicativo pode não ser a solução dos seus problemas já que muitas vezes apesar do Wine instalar o Win program o mesmo após instalados não roda ou então roda precariamente.

Para ajudar na instalação de alguns jogos e também em algumas configurações do próprio Wine existem interfaces, como o PlayOnLinux, que prometem instalar seus jogos com poucos passos, porém, como nunca tive a oportunidade de usar algo similar, não posso lhes dizer se realmente funciona.Fico devendo essa😉

Dicas:

  1. Fazer um game feito pra Windows funcionar na sua distro quase sempre não é uma tarefa fácil, porém isso nem de longe a torna impossível. Perseverança e algum tempo de pesquisa geralmente serão necessárias para conseguir o exito da instalação. NÃO DESISTA!
  2. Em alguns casos, quando consegue-se instalar o jogo adequadamente, a sua performace rodando em ambiente Linux fica superior a performace no windows. Claro que isso não é regra, mas já vi acontecer quando instalei o NFS Most Wanted no meu antigo pc.
  3. Não deve ser esquecido que os jogos geralmente tem seus direitos de copia e que baixar-los e copiar um serial-key da internet não deixa de ser um crime. É aconselhável que você tenha o jogo ou então um serial-key original em mãos.

E meu Windows Messenger, Corel, MS Office, Photoshop, Internet Explorer etc. Como faz?

Esse é um ponto importante, decisivo e muito simples de explicar e de solucionar. Esse tópico é importante porque é do interesse de todos os possíveis futuros usuários GNU/Linux saber como eles vão continuar executando as mesmas tarefas que faziam no seu antigo S.O; É decisivo porque, se mal explicado, pode fazer um aspirante a usuário Linux desistir de fazer a migração; E é bem simples de explicar porque…. é simples mesmo! Vejamos: No mundo GNU/Linux geralmente não usamos os mesmo programas que se usa no Windows, porém temos os nossos “substitutos” que podem, e muitas vezes são, superiores em aos “originais”. Exemplos não faltam e diversidade também não, por exemplo, só pra “substituto” só Windows Messenger temos o Empathy, o Kopet, o emesene, o Kmess, o Pidgim e com certeza outros mais dos quais ainda nem ouvi falar.

Realmente não conheço nenhum aplicativo que não tenha seu similar para o Linux porém, muitas vezes, pode não ser tão simples de achá-lo o que novamente nos trás de volta à questão da pesquisa na internet.

Dicas:

  1. Se você usa Ubuntu ou qualquer outra distro que tenha um software interativo de gerenciamento de pacote tente pesquisar o “similar” que você procura pelo nome do “original”. Por exemplo, se você pesquisar “Windows Messenger” devem aparecer opções de softwares similares a ele e o mesmo aconteceria com “Microsoft Office”, “Photoshop” e quaisquer outras palavras chaves que você digitar.
  1. Claro que, até por se tratarem de softwares diferentes, o programa “similar” e o “original” do Windows não são e nem precisam ser exatamente iguais e nem parecidos. Devemos lembrar que o objetivo é atingir o objetivo, ou seja, o objetivo do programa é cumprir com o que ele se compromete a fazer e não ser igual ao software para Windows.
  1. Se surgirem problemas de adaptação com o layout e/ou com disposição de botões e funções, não desista. Lembre-se que você está começando a usar algo novo e, evidentemente, sentir certa dificuldade é normal, porém isso passa mais cedo do que você imagina. Acredite!

Bom pessoal, esse post, diferentemente do seu antecessor, eu resolvi escrever da seguinte maneira: Essa parte II não tem um fim ainda, na verdade, muito provavelmente, não teremos uma parte III visto que essa ainda está em aberto à espera de perguntas vindas de vocês que eu irei responder e adicionar a esse mesmo post como um update. Resolvi fazer isso pra criar pra mim mesmo um compromisso para com o Icaju para que não aconteça novamente um delay de mais de 5 meses até a próxima parte do tópico. #vergonha

Bom proveito das dicas e fico aqui no aguardo de novas questões pra responder!

Veja também: Guia para começar no mundo Linux e não querer voltar mais para o Windows (Parte I)

4 Comentários leave one →
  1. 13/05/2011 22:47

    Uma das coisas mais chatas dessa questão dos jogos é que nunca vi ninguém dizer que conseguiu rodar algum jogo online popular via wine (exceto Tíbia, que tem versão nativa, mas né…). Quando terminar de montar meu desktop vou testar a compatibilidade do ReactOS com esses jogos e softwares. Não é Linux, mas não é pirataria, então pra mim tá valendo.😀

    Em geral, o problema dos “substitutos” é que há pouco material na web para aprender a utilizar comparado aos “originais”. Também tem aquela questão social (“ninguém usa”). Se ninguém usa ninguém quer aprender, o que leva a falta material e por aí vai… nesse cenário a qualidade do software quase não tem importância.

  2. 09/06/2011 18:12

    Já iniciou dizendo que sou prego em Linux. Estou utilizando Ubuntu 11.04. Você exemplificou que rodava liso o NFS Most Wanted o jogo que mais gosto sem contar o PES 2011, Mas a minha dúvida é como você instalou?
    Desculpe aborrecê-lo, mas preciso de um passo a passo.

    Grato,
    Fábio Ribeiro

  3. MLessa permalink
    10/06/2011 15:26

    Oi Fabio, tudo beleza?
    Bom, não vou fazer um update no post pra responder a sua pergunta visto que se trata de algo muito especifico, todavia vou lhe responder aqui mesmo.
    Não lembro exatamente como instalei o NFS na época mas lembro que usei o Wine pra isso. Fazendo uma pesquisa rápida encontrei 2 links que podem te dar uma boa força, são eles:

    1. http://www.wine-reviews.net/games/need-for-speed-most-wanted-on-linux-with-wine.html
    2. http://www.bestlinux.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2441&Itemid=127

    LEMBRE-SE: Baixar jogos da internet e usar cracks (geralmente) é crime! O iCaju não apóia e nem compactua com esse tipo de atitude. Prefira SEMPRE software originais (ou livres).

  4. Wellington permalink
    28/12/2011 19:10

    Esse site de você é muito interessante além de ter informações tem entretenimento com a informação.
    Parabéns

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: