Skip to content

USB para leigos e antigos

31/03/2011

USB(Universal Serial Bus) o que é:

USB como sugere acima, é uma sigla para a tradução em inglês de Barramento Serial Universal. Esse nome resume eficazmente a função da USB. Trata-se de uma conexão ao computador, que tenta ser padrão entre os dispositivos e que transporta dados de forma serial.

Existem vários padrões de USB, a essencial mudança entre eles é a velocidade de tráfego de dados. Desde o primeiro padrão, o 1.1, a USB já era rápida, se comparada com as outras conexões, contudo os dispositivos aumentaram a demanda por velocidade de transmissão de dados. Para resolver esse problema que surgiram os novos padrões.

Atualmente os padrões mais utilizados são o 2.0(480Mbps) e o 1.1(12Mbps), esse último muito pouco. Surgiu em 2008 o padrão 3.0(4.8Gbps), ao contrário da mudança do 1.1 para o 2.0, a mudança do 2.0 para o 3.0 exigiu uma mudança na conexão física, na porta. Isso permite mais vias de comunicação o que possibilita a comunicação de envio e recebimento de dados simultâneos, o que não ocorre nas versões 1.1 e 2.0. Ainda assim todas as versões contam com as mesmas características básicas e é possível conectar em qualquer porta mesmo que seja padrão diferente:

  • Padrão de conexão:
    Todo dispositivo USB pode se conectar a qualquer USB.
  • Plug and Play (“Conectar e Usar”):
  • Alimentação elétrica:
    500 miliamperes a 5 volts na USB 1.1 e 2.0. Já a USB 3.0 fornece até 900 miliamperes a 5 volts.
  • Conexão de vários aparelhos ao mesmo tempo:
    Até 127 dispositivos.
  • Ampla compatibilidade:
    Muitos aparelhos podem utilizar essa conexão.
  • Hot-swappable:
    Permite conexão e desconexão do dispositivo sem necessidade de desligar o computador.
  • Cabos de até 5 metros:
    Se o cabo for maior que isso o tempo de resposta ultrapassa o limite e os dados são considerados perdidos.

Explicando mais a fundo, a USB possui varias conexões físicas diferentes:

  • USB A:
    A conexão mais conhecida quase todo computador possui.
  • USB B:
    Comum em impressoras.
  • Mini-USB:
    Presente em grande parte de dispositivos móveis e pequenos.
  • Micro USB (A e B):
    Também comum em portáteis mas menos disseminada.
  • Wireless USB (WUSB):Menos comum e mais desconhecida, ainda em estudos.

Além disso possuí vários tipos de conexão lógica:

  • Interrupt:
    Ideal para conexões com pouco e descontinuo fluxo de dados como mouse e teclado.
  • Bulk:
    Muito utilizado em envios de dados que exijam precisão como impressoras. Para garantir a integridade dos dados, eles são transmitidos em pacotes que são verificados na entrega para confirmar que ele está inteiro.
  • Isochronous:
    Tipo de conexão lógica que permite maior velocidade pois os dados não são verificados e chegam ao dispositivo em tempo real. Muito comum em monitores via USB e caixas de som.
  • Control:
    Tipo de conexão utilizada para transferência de parâmetros e configurações da conexão.

Para definir qual tipo de conexão lógica usar o host, onde um dispositivo é conectado, atribui um endereço ao equipamento conectado, então recebe os dados sobre qual conexão utilizar.

A grande diferença entre a USB e as já esquecidas portas paralelas e seriais é a velocidade. Entretanto não é só, o encaixe da também é diferente não existem pinos que podem ser entortados como na serial e paralela. Além disso, o modo de transmissão da paralela é, como diz o nome, em paralelo. Isso significa que os bits que formam um byte são enviados juntos, de uma só vez. Na serial o modo de envio é em serie assim como a USB. Contudo ela é muito grande e não permite a conexão de vários dispositivos em uma mesma porta. Deste modo, o tamanho do conector da USB, que é menor e mais fácil de produzir do que a serial e paralela acabou tornando desvantajoso a utilização dessas portas.

Apesar de terem o mesmo propósito as vantagens da USB sobre as paralelas e serias fizeram com que elas deixassem de serem utilizadas com o tempo, isso até o seu sumiço. As vantagens que a USB possui são muitas: Maior taxa de transferência, menor tamanho o que permite mais conectores, mais barato e mais dispositivos compatíveis. Essas são as principais, as que de certo modo ”mataram” as seriais e paralelas.

Referências:

http://informatica.hsw.uol.com.br/portas-usb.htm acessado em (15/03/2011)

http://www.infowester.com/usb.php acessado em (15/03/2011)

http://www.infowester.com/usb30.php acessado em (15/03/2011)

http://www.hardware.com.br/tutoriais/usb/ acessado em (15/03/2011)

http://informatica.hsw.uol.com.br/portas-paralelas.htm acessado em (15/03/2011)

http://informatica.hsw.uol.com.br/portas-seriais.htm acessado em (15/03/2011)

http://www.hardware.com.br/artigos/evolucao-portas/ acessado em (15/03/2011)

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: