Skip to content

Resenha: Acer Aspire One A110L (ZG5)

12/09/2010

aspireone

Clique para ver fotos dele no Flickr

Já faz um bom tempo que comprei o netbook do título. Os critérios que me levaram a não comprar um notebook ou um desktop e escolher esse modelo em especial foram bem simples: queria um computador novo, que fosse o mais barato possível e que já viesse com monitor. Ao contrário da maioria, eu comprei um netbook não porque tinha um computador grande, mas porque não tinha nenhum outro (nem dinheiro).😛

Pesquisei várias opções de desktop, mas todas na mesma faixa de preço do Acer vinham com processador VIA C3. Entre Intel e VIA a escolha não foi tão difícil, apesar de ter gente que recomenda a VIA. Optei pelo Atom que vem no Aspire One, que custou R$699 com frete grátis na loja online da Ricardo Eletro (ponta de estoque FTW!). Era o melhor computador que alguém podia comprar por aquele preço no Brasil.

Hoje faz mais de seis meses que estou usando-o – ainda não inventei nenhum motivo para explicar essa demora em fazer este artigo – e aqui está o meu veredito: se você está na mesma situação que eu estava e está pensando em comprar um netbook NÃO FAÇA ISSO!

O problema dos netbooks baratos não tem nada a ver com o fato de serem netbooks, mas sim com o hardware que os equipa. Claro que investindo mais dinheiro você consegue um hardware melhor (por isso o “baratos”). Antes de entrar em mais detalhes sobre o netbook, veja as especificações do ZG5:

  • Atom N270 de 1.6Ghz, com HT
  • 512MiB de RAM DDRII
  • SSD de 8GB
  • Tela de 8.9″
  • Bateria Li-íon de 3 células
  • Teclado sem logotipo do Windows (YEAH!)
  • Um slot SDHC e outro multi-cartões
  • 3 entradas USB
  • Saída VGA
  • O básico: WiFi, webcam, microfone

Existem duas versões desse notebook no mercado: uma com Windows XP e outra, a que eu comprei, com Linpus Linux. Nunca dei a mínima para o SO que vem na máquina, pois sempre formatei e instalei meu sistema favorito, mas no caso dos netbooks esse detalhe é muito importante. Eu penei para encontrar uma distro Linux que eu gostasse e tivesse um desempenho aceitável, como se já não fosse difícil instalar um SO novo num computador sem drive de leitor óptico.

O Linpus Linux é muito bem acabado. Os desenvolvedores da distro fizeram um ótimo trabalho, simplificando os aplicativos de uso diário e adaptando-os para as telas pequenas dos netbooks. Eu diria que o Linpus Linux é a única distro que eu recomendaria a meus avós. Estou até pensando em instalar de novo a versão que veio de fábrica, por causa do bom desempenho.

Além de ser muito simples de usar, eles deram um uso muito interessante ao slot SDHC: quando você coloca um cartão de memória nesse slot o Linpus monta esse dispositivo na sua home, de forma que transparente, usando um software chamado aufs. Para o usuário comum é como se inserir o cartão expandisse a quantidade de espaço disponível no SSD! =D

Obviamente essa distro tem foco no usuário comum, e não atende as minhas necessidades nérdicas de desenvolvedor, então instalei Xubuntu, uma versão mais leve do Ubuntu. Foi aí que começaram meus problemas. Vencida a etapa de “amaciamento” do netbook comecei a notar algo estranho na tela… meu netbook veio com dois malditos stuck pixels! Além disso ele ficava balançando na mesa, pois tinham colado um dos pezinhos de borracha fora do lugar, mas isso foi facílimo de resolver.

O hardware não deu muito problema para funcionar, mas tive de fazer algumas mágicas no Xubuntu, como alterar opções de boot do kernel**, uso de ext2**, instalar backports de drivers* e editar o fstab**. Ainda assim não consigo usar o microfone embutido, o slot SDHC só funciona se ligar o netbook com o cartão dentro* e de vez em quando acontecem alguns erros bizarros. :S

Mesmo com as configurações que fiz no sistema o desempenho ainda continuou sofrível, se comparado a um notebook modesto. Às vezes tenho que me controlar para não esmurrar o pobre netbook (literalmente). Meu palpite é que o grande culpado é a pouca quantidade de memória RAM. Coincidência ou não, eu tenho um módulo de 1GiB do meu notebook antigo que quebrou, compatível com esse netbook. Agora vem a pior parte…

Quando fui instalar o módulo notei que tinha uma tampa debaixo do netbook cobrindo um compartimento aproximadamente do tamanho de um módulo de RAM SODIMM. “Deve ser aqui!”, qualquer um pensaria. Eu pensei… e abri… e não tinha nada. Como assim nada? Simplesmente nada! É uma tampa que não te dá acesso a nada. Recorri ao Google para saber como diabos se adiciona memória nessa máquina e, pasmem, o slot existe de fato, mas é preciso desmontar o netbook TODO para alcançá-lo. WTF!? Ok. Dane-se a memória.

A webcam é VGA e a qualidade é razoável, depois de tudo que descrevi fico até admirado que ela funcione. O microfone embutido é parte da webcam e pelo visto não funciona mesmo no Ubuntu. A chave do wireless é na verdade ligada ao teclado e não ao WiFi e os LEDs do rádio não funcionam muito bem (um deles nunca acende). Os alto-falantes ficam na parte de baixo e são bons até; parece até que a posição melhora a acústica.

O tamanho do teclado é bem confortável e eu adorei o fato de ter o desenho de uma casinha na tecla “Super”, ao invés do logotipo do Windows. Melhor que isso só o Tux ou o logo do Ubuntu. =D Infelizmente, por causa do tamanho reduzido, algumas teclas fundamentais para mim (home, end, ‘/’ e ‘?’) precisam ser pressionadas junto com o Fn e não existem as teclas de controle de reprodução de música, que fazem uma falta danada.

Um dos poucos pontos positivos de se ter um netbook é a mobilidade, que não tem nem comparação com a de um notebook. Dá até vontade de levar eles pra rua, afinal não ocupam espaço na mochila, a bateria dura mais (3h em média, meu antigo notebook nunca chegou a 2h), são mais baratos e mais leves.

Depois dessa enchente de reclamações deve ter ficado claro que eu não fiquei satisfeito com a compra desse netbook. Não acho que a culpa disso seja toda do netbook, provavelmente se ele fosse uma espécie de computador secundário me atenderia melhor, então não leve minhas críticas muito a sério. Se pudesse voltar no tempo eu preferiria investir mais um pouco mais num desktop barato e ter menos dores de cabeça, ou quem sabe um netbook mesmo, que fosse mais parrudo.

PS: alguns dias depois que escrevi este review o maldito do netbook não quis ligar. Eu estava configurando algo no SETUP e de alguma forma ele conseguiu corromper o BIOS. Antes de entrar em desespero busquei ajuda nas Internets e descobri que existia esta forma de recuperar, mesmo quando o netbook não liga, usando um pendrive. Resolveu o problema, ele voltou a funcionar e de quebra ainda corrigiu alguns bugs de firmware, o que melhorou o desempenho no Linux.

PS2: ELE CAIU E SOBREVIVEU! =D

* Os problemas dos slots de cartões e do wireless foram resolvidos com a atualização do BIOS.

** Essas configurações foram feitas para diminuir a atividade de disco e assim preservar a vida útil do frágil SSD.

14 Comentários leave one →
  1. gui permalink
    12/09/2010 20:42

    mano, por 1200 vc comprava o acer timelime 1810, que é um core 2 duo de 1.3ghz. video a 1080p, rapido como um bom desktop, e de 6 a 8 horas de note na bateria original…nao sei por que nao anunciam por aqui, comprei na verdade por 800 pilas na europa…
    fica a dica, e tem ainda 11.6 polegadas, e é mais fino. o peso é o mesmo.

    abcs

    • 12/09/2010 20:45

      Valeu! Vou dar uma olhada. Estou em dúvida se meu próximo note vai ser um Acer ou Dell.

  2. 12/09/2010 21:13

    Tem certeza do que você disse?! Eles são tão baratos e cool! :s

    • 12/09/2010 23:26

      Depois de tanto tempo usando um netbook como PC principal… sim, certeza. Mas não quer dizer que todos sejam ruins. A ideia é não pegar um os mais baratos. Acho que um como esse que o gui indicou (robusto porém com tela pequena) seria o ideal.

  3. Renato permalink
    13/09/2010 20:19

    Cara já tive um Acer One e hoje tenho um HP Mini 110. O Acer tinha especificação melhor, mas qualidade geral, principalmente acabamento, o HP detona. O teclado é melhor, a tela é melhor e a bateria dura um pouco mais. Roda vídeo 1080p porém não pode ter mais NADA aberto se não fica pulando.

    E também tá mais barato:

    http://eletro9.com.br/netbook-hp-mini-110-1030nr-intel-atom-1-6ghz-1gb-160gb-comprar.html

    Absssss

    • 16/09/2010 2:20

      Interessante, apesar de a HP ter uma péssima fama quanto a problemas de aquecimento (eu mesmo já sofri com isso). Alguma queixa sobre esse modelo?

  4. 10/10/2010 9:47

    tenho problema para me conectar com o wi-fi do meu leptop
    como faço pra me conectar sem serem shop ou aeroporto

    ta uma droga fazer qualquer coisa com esse modelo novo

    como usa wifi do acer aspire one

    • 12/10/2010 18:28

      Pelo que eu entendi, você consegue se conectar em redes públicas. Talvez seja um problema com o roteador com o qual você não consegue se conectar ou alguma configuração de rede do sistema operacional.

      Consulte o manual do netbook para eliminar a possibilidade de erro de configuração do sistema e depois dê uma olhada nas configurações do roteador.

  5. Hawk permalink
    31/01/2011 8:28

    Coloca as dicas sobre as configurações que você fez, para aumentar a vida útil do SSD.

    • 02/02/2011 22:28

      Eu lembro das seguintes:

      1. Formatar as partições como ext2 ou outro sistema de arquivos SEM journaling (aquele log que deixa o sistema mais tolerante a falhas e infelizmente requer muito mais acessos de leitura e escrita :/)
      2. Colocar as opções noatime e nodiratime nas opções de montagem das partições de dados, em /etc/fstab. atime = access time = uma atualização a cada leitura = a maior, senão a única, burrada perpetuada pelo UNIX. Muita gente recomenda usar essas opções sempre. Eu uso há tempos e até hoje nenhum programa ficou maluco por causa disso.
      3. Usar a opção elevator=noop do kernel. O elevator é um mecanismo pra preservar partes mecânicas dos HDs convencionais, inútil para SSDs. Deve ser configurado nos arquivos do GRUB.
      4. Usar um SO que requer menos memória. Menos memória = menos probabilidade de usar swap = menos uso do SSD. Eu adotei o Xubuntu, mas ele está longe de ser o SO mais leve do mundo.

      Uma rápida busca no Google e você encontra como fazer essas “tunagens” com mais detalhes.😉

  6. Joyce Cristina permalink
    03/10/2012 19:21

    tenho uma note Acer ASPIRE 1 ONE e não consigo ativar o me WI FI, alguem consegue me ajudar

    • 07/10/2012 15:49

      Já olhou na sessão de solução de problemas do manual ou entrou em contato com o suporte técnico do sistema operacional?

  7. Luna permalink
    31/10/2013 17:52

    Olá Ygor Mutti.

    Comprei um Aspire One igual ao seu em 2009,Coloquei 1 Gb de memória ram(ficou com 1,5 Gb de ram no total,há 512 Mb soldado na placa não,para abrir pelo teclado…).Montei um Windows 7 32 bits para caber no SSD de 8 Gb. Melhorou um pouco,mas a lentidão é provocada além do Atom N270 pelo SSD Intel Z-P230 de leitura e gravação lentos.

    Abs.Luna

Trackbacks

  1. Tweets that mention Resenha: Acer Aspire One A110L (ZG5) « iCaju -- Topsy.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: