Skip to content

Resenha: Thonet & Vander Fien

02/02/2010

Eu tinha uma caixa com subwoofer antiga da Clone/Leadership, daquelas mais pesadas e com som aceitável, não essas novas que são leves e extremamente toscas, e desde que essa “gloriosa” caixa estragou eu vinha usando apenas fones de ouvido, alguns que tinha e outros que comprei. Foi uma decepção atrás da outra, principalmente a porcaria do Philips SBCHP460 que tinha uma qualidade de som horrorosa, era feito de material extremamente podre, e ainda custou mais de cem reais. Foram uns 150~200 reais mal investidos em fones de ouvido, e esses tempos meu último fone, um Edifier, quebrou.

Depois de quase um ano comprando fones e mais fones percebi que não estava ajudando muito comprar modelos relativamente caros e que não duravam tanto, então fui atrás de alguma caixa de som de qualidade, afinal não dava para ficar usando aquela que veio junto com o Nokia 5310 Xpress Music (que já está todo arrebentado, não ganha o selo “Keaton-Proof”), pois a qualidade do som é sofrível (aceitável com música, mas péssima para jogos) e ainda por cima come pilha palito.

Minha idéia era comprar uma Edifier E 3100, mas o preço estava absurdo para um modelo de 3-4 anos atrás, ainda mais caro que quando eu a vi pela primeira vez, o que me fez mudar de idéia. Sendo assim, fui vasculhar a net atrás de outras opções, coisa que sempre faço quando quero comprar algo.

Depois de algum tempo, encontrei diversos modelos incluindo uns da Creative, outros da Logitech e tal, porém nada que me agradasse. Até encontrar a “novata” Thonet & Vander. Os primeiros modelos que vi me desanimaram um pouco (um mais feio que o outro), mas ao ver o modelo Fien foi paixão a primeira vista. Como o preço era meio salgado voltei a procurar, porém felizmente não achei outro modelo que parecesse bom. No começo fiquei com um pé atrás pois nunca havia visto tal marca, mas mesmo assim resolvi arriscar.

Decidido o modelo, fui e comprei lá na minha loja preferida. Três dias depois já havia chegado e era hora de “montar”. Abrindo a caixa, tive uma ótima surpresa: o Fien era ainda mais bonito pessoalmente e um pouco menor que eu imaginei. Depois da minha s6500fd, nunca mais tinha tido a impressão de ter feito a coisa certa ao comprar algo… até agora. 😀

Veio tudo que eu precisava: cabos, caixas, garantia e um manual escrito em trocentos idiomas, menos o português brasileiro (até português europeu tinha). Olhando melhor tive uma desagradável surpresa: ele usa o mais chato sistema contato nas caixas de som…

Conectores Fien

Instalação

Cabo 3.5mm - RCA

Cabo 3.5mm - RCA

Instalar esse sistema é algo relativamente trivial, já estou acostumado a lidar com esse sistema de encaixe mala. Primeiro você deve encaixar os fios das caixas de som de acordo com a cor (vermelho e preto) e o lado da caixa, só tendo um pouco de cuidado porque as pontas arrebentam com certa facilidade, mas sem paranóia, afinal qualquer problema é só cortar outro pedaço e ligar da mesma forma. Outra coisa: esse tipo de fio é um tanto frágil, dependendo como arrebentar, já era. O Mamutti disse que é fácil conseguir esse tipo de fio em casas de eletrônica, mesmo assim trocar deve ser algo bem chatinho…

Depois é só ligar o cabo que veio junto. As pontas coloridas nas entradas de cores iguais na caixa de som (não inverta ou o som vai sair ao contrário. Sério! Eu testei. :P), a outra ponta vai na saída de som do computador. Depois só colocar na tomada e ligar o interruptor que fica na parte traseira. Não tem segredo nenhum, qualquer pessoa instala isso em 35 segundos, só eu que perdi um tempão tentando fazer uma música tocar via Winamp. O problema foi que o programa estava configurado para utilizar outra saída de som e não percebi… own3d.

Especificações técnicas

  • Caixas de som 2.1, aparentemente também possuem tweeter (não confundir com aquela coisa inútil, aquilo se chama twitter!);
  • 36W RMS (Subwoofer:16W RMS@4ohms, Satélites: 2x 10W RMS@6ohms);
  • Freqüência de resposta: 60hz-20.000hz;
  • Subwoofer de 5″;
  • Satélites de 2.5″;
  • Dimensões (altura x largura x profundidade):
  • Subwoofer: 233x101x112;
  • Satélites: 101x112x170;

Por ultimo, mas não menos importante, a parte mais esperada, a minha opinião:

A qualidade do som é bem limpa, boa a ponto de permitir diferenciar, com um pouco de atenção, um arquivo MP3 192kbps de um 256kbps, mas a diferença é bem sutil e a experiência de cada um com o som das caixas deve ser algo muito relativo (tem gente que não diferencia uma de 64 de uma de 128 :P). Com as novas caixas passei a saber com maior precisão de onde vêm os tiros no jogo Modern Warfare, coisa que os fones não proporcionavam tão bem.

Uma coisa que me agradou bastante foi poder ajustar o Bass e o Treble de forma separada, muitos sistemas de som não oferecem essa opção. O volume máximo não é lá tão alto, mas é o suficiente para incomodar os vizinhos. Não percebi distorção nenhuma enquanto deixei no máximo, minha caixa de som antiga, assim como a maioria das caixas mais baratas, ficava toda zoada.

Esse modelo funciona com qualquer dispositivo que tenha uma saída de som, seja ela 3.5mm (tipo o computador, MP3, celulares, etc), 2.5mm (através de adaptador ou outro cabo) ou mesmo RCA (através de cabos RCA ou os cabos componente dos video games, dvds, vhs e etc).

Uma coisa ruim é que essa caixa de som esquenta um tanto depois de algum tempo de uso, não que isso seja muito ruim, afinal você não vai ficar segurando uma caixa desse tamanho no colo enquanto joga, assiste vídeos ou ouve músicas. 😛

Outra coisa provavelmente ruim é o fato de as satélites deste sistema não possuírem um sistema de encaixe para serem penduradas na parede. Tem gente que gosta de pendurar, já eu não me importo muito com isso.

Considerações finais

Bom:

  • Qualidade do som;
  • Volume máximo;
  • Material de construção;
  • Design;
  • Treble e Bass controláveis;
  • Peso;

Ruim:

  • Preço;
  • Fios finos e frágeis;
  • Impossibilidade de se pendurar na parede;

Conclusão

Recomendo, é um produto de boa qualidade, que satisfaz o usuário que tenha um nível de exigência mais elevado que o comum. O preço é um tanto salgado, mas compensa. Como eu seria feliz com uma placa de som offboard… 😛

PS.: esse sistema de som NÃO é bivolt e aparentemente só existe na versão 110v, então se for comprá-lo certifique-se que a rede na sua cidade é 110v e não 220v. Caso seja 220v, tu poderás usar um conversor de voltagem. Não sei se esse é bem o nome, mas em casas de eletrônica e/ou material de construção você deverá encontrá-lo.

Resenha: Thonet & Vander Fien

Eu tinha uma caixa com subwoofer antiga da Clone/Leadership, daquelas mais pesadas e com som aceitável, não essas novas que são leves e extremamente toscas, e desde que essa “gloriosa” caixa estragou eu vinha usando apenas fones de ouvido, alguns que tinha e outros que comprei. Foi uma decepção atrás da outra, principalmente a porcaria do Philips SBCHP460[http://www.p4c.philips.com/cgi-bin/dcbint/cpindex.pl?ctn=SBCHP460/00&scy=br&slg=pt] que tinha uma qualidade de som horrorosa, era feito de material extremamente podre, e ainda custou mais de cem reais. Foram uns 250~350 reais mal investidos em fones de ouvido, e esses tempos meu último fone, um Edifier[http://www.agoradigital.com.br/edifier/produtos/produto.php?codigo=119&marca=2&linha=7], quebrou.

Depois de quase um ano comprando fones e mais fones percebi que não estava ajudando muito comprar modelos relativamente caros e que não duravam tanto, então fui atrás de alguma caixa de som de qualidade, afinal não dava para ficar usando aquela que veio junto com o Nokia 5310 Xpress Music (que já está todo arrebentado, não ganha o selo “Keaton-Proof”), pois a qualidade do som é sofrível (aceitável com música, mas péssima para jogos) e ainda por cima come pilha palito.<–more–>

Minha idéia era comprar uma Edifier E 3100[http://www.agoradigital.com.br/edifier/produtos/produto.php?codigo=103&marca=2&linha=3], mas o preço estava absurdo para um modelo de 3-4 anos atrás, ainda mais caro que quando eu a vi pela primeira vez, o que me fez mudar de idéia. Sendo assim, fui vasculhar a net atrás de outras opções, coisa que sempre faço quando quero comprar algo.

Depois de algum tempo, encontrei diversos modelos incluindo uns da Creative, outros da Logitech e tal, porém nada que me agradasse. Até encontrar a “novata” Thonet & Vander[http://www.thonet-vander.com]. Os primeiros modelos que vi me desanimaram um pouco (um mais feio que o outro), mas ao ver o modelo Fien[http://www.thonet-vander.com/po/pro_2.1fien.php] foi paixão a primeira vista. Como o preço era meio salgado voltei a procurar, porém felizmente não achei outro modelo que parecesse bom. No começo fiquei com um pé atrás pois nunca havia visto tal marca, mas mesmo assim resolvi arriscar.

Decidido o modelo, fui e comprei lá na minha loja preferida[https://www.kabum.com.br/cgi-local/kabum3/produtos/descricao.cgi?id=01:02:21:45:144]. Três dias depois já havia chegado e era hora de “montar”. Abrindo a caixa, tive uma ótima surpresa: o Fien era ainda mais bonito pessoalmente e um pouco menor que eu imaginei. Depois da minha s6500fd, nunca mais tinha tido a impressão de ter feito a coisa certa ao comprar algo… até agora. 😀

Veio tudo que eu precisava: cabos, caixas, garantia e um manual escrito em trocentos idiomas, menos o português brasileiro (até português europeu tinha). Olhando melhor tive uma desagradável surpresa: ele usa o mais chato sistema contato nas caixas de som… (foto)

Instalação

Instalar esse sistema é algo relativamente trivial, já estou acostumado a lidar com esse sistema de encaixe mala. Primeiro você deve encaixar os fios das caixas de som de acordo com a cor (vermelho e preto) e o lado da caixa, só tendo um pouco de cuidado porque as pontas arrebentam com certa facilidade, mas sem paranóia, afinal qualquer problema é só cortar outro pedaço e ligar da mesma forma. Outra coisa: esse tipo de fio é um tanto frágil, dependendo como arrebentar, já era. O Mamutti disse que é fácil conseguir esse tipo de fio em casas de eletrônica, mesmo assim trocar deve ser algo bem chatinho…

Depois é só ligar o cabo que veio junto[http://img23.imageshack.us/img23/3473/imagewd.jpg]. As pontas coloridas nas entradas de cores iguais na caixa de som (não inverta ou o som vai sair ao contrário. Sério! Eu testei. :P), a outra ponta vai na saída de som do computador. Depois só colocar na tomada e ligar o interruptor que fica na parte traseira. Não tem segredo nenhum, qualquer pessoa instala isso em 35 segundos, só eu que perdi um tempão tentando fazer uma música tocar via Winamp. O problema foi que o programa estava configurado para utilizar outra saida de som e não percebi… own3d.

Especificações técnicas

Caixas de som 2.1, aparentemente também possuem tweeter (não confundir com aquela coisa inútil, aquilo se chama twitter!);
36W RMS (Subwoofer:16W RMS@4ohms, Satélites: 2x 10W RMS@6ohms);
Frequencia de resposta: 60hz-20.000hz;
Subwoofer de 5″;
Satélites de 2.5″;
Dimensões (altura x largura x profundidade):
Subwoofer: 233x101x112;
Satélites: 101x112x170;

Por ultimo, mas não menos importante, a parte mais esperada, a minha opinião:

A qualidade do som é bem limpa, boa a ponto de permitir diferenciar, com um pouco de atenção, um arquivo MP3 192kbps de um 256kbps, mas a diferença é bem sutil e a experiência de cada um com o som das caixas deve ser algo muito relativo (tem gente que não diferencia uma de 64 de uma de 128 :P). Com as novas caixas passei a saber com maior precisão de onde vêm os tiros no jogo Modern Warfare, coisa que os fones não proporcionavam tão bem.

Uma coisa que me agradou bastante foi poder ajustar o Bass e o Treble de forma separada, muitos sistemas de som não oferecem essa opção. O volume máximo não é lá tão alto, mas é o suficiente para incomodar os vizinhos. Não percebi distorção nenhuma enquanto deixei no máximo, minha caixa de som antiga, assim como a maioria das caixas mais baratas, ficava toda zoada.

Esse modelo funciona com qualquer dispositivo que tenha uma saída de som, seja ela 3.5mm (tipo o computador, MP3, celulares, etc), 2.5mm (através de adaptador ou outro cabo) ou mesmo RCA (através de cabos RCA ou os cabos componente dos video games, dvds, vhs e etc).

Uma coisa ruim é que essa caixa de som esquenta um tanto depois de algum tempo de uso, não que isso seja muito ruim, afinal você não vai ficar segurando uma caixa desse tamanho no colo enquanto joga, assiste vídeos ou ouve músicas. 😛

Outra coisa provavelmente ruim é o fato de as satélites deste sistema não possuírem um sistema de encaixe para serem penduradas na parede. Tem gente que gosta de pendurar, já eu não me importo muito com isso.

Considerações finais

Bom:
– Qualidade do som;
– Volume máximo;
– Material de construção;
– Design;
– Treble e Bass controláveis;
– Peso;

Ruim:
– Preço;
– Fios finos e frágeis;
– Impossibilidade de se pendurar na parede;

Conclusão: recomendo, é um produto de boa qualidade, que satisfaz o usuário que tenha um nível de exigência mais elevado que o comum. O preço é um tanto salgado, mas compensa. Como eu seria feliz com uma placa de som offboard… 😛

PS.: esse sistema de som NÃO é bivolt e aparentemente só existe na versão 110v, então se for comprá-lo certifique-se que a rede na sua cidade é 110v e não 220v. Caso seja 220v, tu poderás usar um conversor de voltagem. Não sei se esse é bem o nome, mas em casas de eletrônica e/ou material de construção você deverá encontrá-lo.

Anúncios
15 Comentários leave one →
  1. 04/02/2010 15:52

    Parabéns pela compra. Estou precisando de umas caixas assim, mas por esse preço vai ter de esperar um pouco.

    Confirmando a informação: acredito que os fabricantes preferem esse tipo de fio pois ele é simples de achar, estender e conectar, além de ser bastante flexível.

    Se ele quebrar, o que acho meio difícil já que caixas de som não ficam andando por aí, é preciso abrir as caixas e soldar outro fio diretamente nos contatos do alto-falante, ou emendar o fio até onde funciona (armengando tudo)

    • 05/02/2010 3:18

      Se tropeçar no fio, ai a caixa rola.

      Se tu preferir, tem a Creative A200, que é bem mais em conta, qualidade Creative, 7W RMS. Só não fiquei com ela porque conheço o sem noção que tenho como vizinho.

  2. PAPITO permalink
    28/03/2010 9:47

    As caixas são excelentes tenho 2 pares da THONET & VANDER HOCH ligadas a um micro amp HA400 Behringher. Um show.

  3. 26/11/2010 14:15

    Resenha muito boa, parabéns.
    Realmente me ajudou, estou querendo comprar T&V, mas como você disse, os preços são um tanto quanto salgados. rs

  4. João Paulo permalink
    06/12/2010 10:29

    Parabéns tb pela compra carinha, to precisando de umas 2.1 tb, e já tinha visto estas na net, parecem ser boas, concordo tb com os controles individuais, não somente de graves como em algumas no mercado, flws.

  5. Fabrício Lopes Simão permalink
    08/03/2011 20:36

    Eu gostaria muito de saber se esse som tem um grave profundo. Porque estou MUITO na dúvida entre esse T&V e uma Edifier E3100. A edfier é feita em um ótimo material, e por vídeos que andei vendo no youtube, os graves são realmente pesados.

    • 08/03/2011 23:00

      Não sei te dizer, o Keaton o autor do post sabe 😉 Já já ele te responde!

    • 11/03/2011 0:20

      Dá para ajustar da forma que mais gostar.
      Se colocar os graves em 30%~50% já fica bom o suficiente (ao menos para mim).

  6. 14/09/2011 18:45

    Excelente equipamento! Assim que a condição ($) permitir vou adquirir algum modelo similar!!!

  7. Ricardo permalink
    22/11/2011 16:48

    A hora é agora estava pesquisando sobre essas caixas e cai aqui…veja o preço aqui

    http://www.kabum.com.br/cgi-local/kabum3/produtos/descricao.cgi?id=01:02:21:45:144&tag=

    R$164,81 … ja pedi a minha.

    • Weliton permalink
      11/04/2012 22:03

      Gostei da sua resenha muito boa comprei o produto a 2 dias esperando Chegar 149,99 nao vejo a hora de ouvir e ver essa belezinha em ação ela e muito linda ne

  8. 12/04/2012 2:38

    Nossa, parece que foi ontem que chegou essa caixa aqui em casa…
    Até hoje funciona que é uma maravilha, incluindo no volume máximo.

    Mais de dois anos com o mesmo sistema de som, coisa que eu nunca havia conseguido antes. 😀

  9. siri permalink
    28/07/2012 20:27

    As caixas da thonet vander são fodásticas, com uma qualidade perfeita, e o grave muito potente. Ela deixa a concorrencia no chinelo.

Trackbacks

  1. uberVU - social comments
  2. Review: MicroSystem SempToshiba MC 855MUS « iCaju

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: