Skip to content

Lumix DMC-FZ28, pinta de superzoom e qualidade de prosumer

24/11/2009
DMC-FZ28

Uma imagem vale mais que mil palavras. Isso é bem verdade, mas claro, quando se consegue ver algo na imagem. Quando comprei a minha Sony DSC-s650 esperava isso. Mas não foi bem assim.

Depois da minha ida ao melhor lugar para se tirar fotos legais, Chapada Diamantina, tive minha decepção.  Imagens com manchas, muitas manchas, quando estava um pouco mais escuro. Um flash com alcance bem pequeno, vídeo ruim, para não dizer péssimo, e inexistência de modo manual. Além disso, já era um modelo ultrapassado.

DMC-FZ28

Então decidi, depois de uma semana de intensas pesquisas, lidas no DPReview, no CameraLabs e no Digital Versus, comprar a Panasonic Lumix DMC-FZ28 por 980,00 luletas, aqui. Quando comprei, a Panasonic já havia anunciado sua sucessora: a Lumix DMC-FZ35, que estava por míseros R$1230,00, aqui. Claro que a diferença de custo é relativamente baixa, contudo, para mim, não cabia no orçamento que, por acaso, começou com R$600,00.

O que eu queria na câmera:

  • Mais que 5MP;
  • Zoom grande;
  • Que parecesse ou lembrasse uma DLSR;
  • Display grande e móvel;
  • Visor ocular;
  • Imagens boas no escuro;
  • Modo manual completo;
  • Bom vídeo.

Depois das lidas nos sites ditos acima, e de conversas com pessoal mais experiente, fiquei na dúvida entre a Nikon P90 e a Lumix FZ28. A P90 é um bom aparelho e impressionou nas fotos escuras. Contudo, nada de vídeos “assistíveis”. Quando digo isso, me refiro a qualidade inferior ao YouTube não HD, e fotos com boa luz com qualidade bem inferior. Então fiquei com a Lumix mesmo.

Indo ao que vos interessa: Gostei bastante da FZ28, considero uma compra bem feita, mesmo tendo comprado com uma sucessora já à venda. Vamos falar da câmera em geral.

Sua carcaça é feita toda em plástico fosco (isso para a preta, não sei a prata). A única parte de metal é a borda da lente, o que a deixa mais leve. Há uma área, para a pegada, em que o material é meio emborrachado e texturizado, como o couro. Isso ajuda na hora de segurar; dá estabilidade e conforto.

Os botões são todos ao alcance dos dedos. Me agradou muito o fato de ter um joystick, isso facilita e agiliza na hora de fazer ajustes. Sua tela é de bom tamanho, 2.7”, e comporta o menu sem encobrir toda a foto.

Portas? Ela tem algumas. São elas a usb/AV, DC, componente e, claro, a do cartão de memória SD ou SDHC. Falta uma HDMI, mas sua sucessora já tem uma.

A roda de modos é bem completa e com opções bastante interessantes. Seu modo point and shot (automático) faz bonito. As cores são bem balanceadas; não reparei o excesso de vermelho, como é visivel no Digital Versus. O ISO também é muito bom, digo, relativamente bom. Depois do ISO 800 a imagem já fica meio ruim:

Comparacao de ISO Lumix DMC-FZ28

Comparacao de ISO; Clique para ver na resolução máxima.

O zoom ótico de 18x é bem grande, mas se você não ficar feliz com ele, é possivel chegar ao zoom de 128 vezes com fotos com tamanho de até 3Mp e no modo manual. Isso é util para tirar belas fotos da lua, porém, para sair de 18 e chegar a 128, a câmera faz um recorte da imagem. O resultado é como dar zoom em uma foto já tirada. Isso resulta em queda de qualidade e aberrações cromáticas.

SÃO JORGE CADE VOCÊ?!

SÃO JORGE, CADÊ VOCÊ?!


Com tanto zoom, é de se esperar que a captura saia tremida, borrada, arrastada, o que preferir. E saem mesmo, isso se o estabilizador não estiver ativado. Com velocidades de captura altas, o estabilizador é dispensável. Contudo, quando a velocidade é lenta, é irrefutável a necessidade de utilizar o estabilizador. Esse é muito bom. Ele possui 3 modos, “Modo 1”, “Modo 2” e “Auto”. Entretanto, se o tempo de exposição for entre 1/30 e 1, nem o estabilizador resolve… o jeito é aumentar o ISO.

Macros bem perto, cheguei a tirar fotos em que o objeto em questão encostava na lente. O quebra sol que acompanha a câmera também é bastante útil. É possivel também colocar alguns acessórios, como filtros.

Para vocês não dizerem que o review foi inútil pois a câmera já tem substituta, aqui tem as especificações das duas. O que escrevi vale tanto para a FZ28 quanto para a FZ35. Na verdade, se você gostou dessa câmera, então e certo que irá gostar da FZ35.

O post está em aberto para dúvidas. É impossível abordar tudo sobre a câmera. Portanto sintam-se à vontade. Mais fotos daFZ28 aqui:


2 Comentários leave one →
  1. 05/12/2009 4:50

    “o Visor ocular;”…?
    Você diz visor (viewfinder) eletronico?

    Anyway, tu tem problema Perini!😄
    Tu conhece uma coisa chamada MINIATURA?
    Uma imagem de mais de 17MiB no meio do post já é sacanagem.̈¬¬

    well, good review.😛

  2. 07/12/2009 9:13

    Gostei … é isso aí, garoto!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: