Skip to content

Tudo o que você devia saber sobre no-breaks II

11/07/2009

Bem como prometido, porém atrasado, aqui está a continuação do conteúdo sobre no-breaks que todos deviam saber. Como houve algumas informações que ficaram confusas, começarei falando sobre elas. Algo bem rápido.

Começando pela formula de conversão:

(Watts*1.52)*1.30=Valor em VA que o computador consumirá.

Os nossos leitores, experts em física, não entenderam bem os valores acima, se você não entendeu atenção! A primeira constante, 1.52, serve para converter em VA considerando o mundo real e não o mundo ideal, que é o da física. Nesse valor está embutido as resistências que a eletricidade encontra nos aparelhos. Eletricidade essa que não tem aproveitamento nenhum, ela apenas se perde, devido a má eficiência dos condutores. O segundo valor é somente uma margem de erro de 30% para que um erro de cálculo não acarrete na sobrecarga do no-break.

Esclarecidas as dúvidas vamos aos novos assuntos:

No-break, é uma palavra (na verdade duas) em inglês que define bem a função do aparelho. Porém nem todos os no-breaks realmente evitam a pausa no fornecimento de energia ao computador. Alguns ditos no-breaks, geralmente os com uma faixa de preço mais baixa, tendem a interromper o fornecimento elétrico por alguns milissegundos. Isso ocorre devido o aparelho só entrar em ação no momento em que a eletricidade para de fluir. Esses são os chamados off-line.  Eles têm um tempo de retardo para começarem a fornecer a energia armazenadas em suas baterias. Esse tempo varia de 10 a mais ou menos 5ms. Os no-breaks on-line, como já devem imaginar, são o oposto. Esses não possuem tempo de retardo.

Dentre os on-line, existem: on-line em paralelo e on-line em série. No-breaks em paralelo possuem sistema de alimentação pelas baterias em paralelo com a alimentação pela rede elétrica. Nesse caso o no-break, quando está tudo normal, funciona simplesmente como uma extensão. Sendo assim o computador e tudo que estiver ligado ao aparelho fica vulnerável aos problemas da rede elétrica: picos/vales de tensão, ruído, entre outros.

Já o no-break on-line em série, alimenta suas saídas sempre com a carga da bateria. Desse modo a energia fornecida pela concessionária da sua cidade alimenta as baterias que por sua vez alimenta os aparelhos ligados às saídas. Esses têm a vantagem de fornecer uma energia limpa, estável, livre de ruídos, dentre outras vantagens. A única parte ruim é o consumo pois o aparelho tem que converter a corrente alternada em contínua  para carregar a bateria. Depois disso ele converte novamente a corrente contínua em alternada, para alimentar a saída. Ainda não acabou, após toda essa conversão ainda tem a fonte que transformará em contínua novamente. Nesse processo perde-se muita energia, deixando a eficiência lá no chão.

E Deus disse: “Tu prefererás no-breaks on-line!”

Porém os on-line são meio salgados ao bolso de alguns. Nesse caso escolha o aparelho que oferecer um menor tempo de retardo. Existem ainda os chamados line interactive. O diferencial deles é o tempo de retardo menor e um estabilizador embutido.

Outro fator de escolha de um bom no-break é a forma da onda que ele gera. No mundo ideal a onda perfeita seria essa:

"Cara que onda perfeita maluco!" "Sóóóó!"

"Cara que onda perfeita maluco!" "Sóóóó!"

Mas na vida real. As ondas são mais ou menos assim:

"Mó quadrada ai!"

"Mó quadrada ai!"

Apesar de não ser exatamente uma forma senoidal como na primeira figura, a segunda imagem também pode ser considerada como onda senoidal. Sendo assim para um no-break ser bom, é necessário que ele tenha em sua saída uma onda senoidal. Porém no-breaks como esse costumam ser grandes como um gabinete, ou mais, e serem caros. Devido a isso só nos sobra os aparelhos com ondas de saída senoidais por aproximação” ou, também conhecida como, “stepped sine wave”.

Senoidal por aproximação

Senoidal por aproximação

Mas com uma boa fonte isso não é problema.

Uma característica que um bom no-break tem é a não utilização da carga da bateria quando esse é ligado sem estar conectado a rede. Ou a rede estar sem energia. Isso impede alguma estupidez tipo: “Já que acabou a energia e não tenho nada para fazer, vou ligar o pc pra jogar.” É importante saber que no-breaks não são feitos para isso!

Com o fim próximo (Ah! Apocalipse! Corre!) restam apenas algumas pequenas características que quando somadas deixam seu no-break perfeito, ou não.

Conexão com o computador: Algo como um USB ou serial são importantes. Elas permitem a comunicação entre os equipamentos, assim coisas como esgotar a bateria do no-break antes do desligamento do computador são evitadas.

Funções extras: Ou também, funções embutidas como: Estabilizador, filtro de linha, proteção de fax-modem.

Sinalizadores para monitoramento: Esses são importantes pois te deixam a par de informações sobre a carga da bateria, tensão da rede, método de alimentação(rede/baterias) entre outros. Esses sinalizadores podem ser displays, bips, luzes, tudo que te chamar a atenção.

Por último e mais importante, na maioria dos casos, as marcas. Existem muitas marcas boas bem como ruins. As mais bem faladas são APC, SMS, NHS e Ragtech. Com toda essa informação você está apto a comprar seu no-break.

Fique livre da perda de HDs, de dados e de equipamentos, compre um no-break!

12 Comentários leave one →
  1. gui permalink
    11/07/2009 23:26

    o chefe…1.522222, eficiencia de 50%??que mundo ruim q vc vive!

    • 11/07/2009 23:33

      Bahia. Mas esses numeros não foi eu quem criou. Apenas reproduzi os valores citado em todas as fontes do https://icaju.wordpress.com/2009/06/12/tudo-o-que-voce-devia-saber-sobre-no-breaks-i/

      Espero ter ajudado.

  2. 12/07/2009 18:57

    Acrescentando: as pessoas que desligam o computador com frequência tem o costume de desligar também o estabilizador. Lembro de ter visto em uma carcaça de no-break que ele não deve ficar desligado por um período prolongado. No máááximo 30 dias.

    Não sei se vale pra todos, então é bom sempre ler o manual e prestar atenção a estes detalhes pra não perder a bateria.

  3. 19/08/2009 19:20

    Olá!
    Já tenho o http://www.projetabrasil.com.br; e estou lançando o http://www.portaldonobreak.com.br e gostaria de publicar no portal alguns artigos do iCaju, citando a Fonte, é claro.
    Por exemplo, o deste link está excelente:
    https://icaju.wordpress.com/2009/07/11/tudo-o-que-voce-devia-saber-sobre-no-breaks-ii/

    Sem mais, agradeçemos pela positividade do contato.

    Sandro Augusto Silva
    Sociólogo e Gestor de Negócios
    51 9646.**** 24 h
    E-mail nononononono@terra.com.br
    MSN nononononono@hotmail.com
    SITE http://www.projetabrasil.com.br
    Porto Alegre – RS

  4. 19/08/2009 19:35

    Pode sim! Você pode simplesmente copiar, colar e citar a fonte(o iCaju) ou ler e rescrever com suas palavras e também citando a fonte.

  5. lola permalink
    02/06/2011 13:52

    texto muito chato e grande de mais nao gostei da proxima vez faz melhor

    • 09/07/2011 3:24

      Ou seja, o texto cumpre muito bem o papel de afastar o seu tipo de gente do nosso blog. Por mim tá ótimo.

  6. brendha permalink
    26/06/2012 19:12

    eu tirei zero

  7. Marlon permalink
    30/08/2012 20:19

    Muito bom o artigo, técnico, simples e esclarecedor. Parabéns!!!

  8. Claudir permalink
    09/08/2013 12:00

    Muito bom, esclarece com clareza as duvidas sobre o assunto.

Trackbacks

  1. Tudo o que você devia saber sobre no-breaks I « iCaju
  2. Review: No-break APC Back-UPS BR1200BI-BR « iCaju

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: