Skip to content

A arte de fazer silêncio (na Internet)

22/06/2009

No princípio, todos somos salsas.

pé de salsa

Acessamos a lan house e lá a página inicial do IEca é o site da moda – cof, orkut, cof – e os outros sites que visitamos são aqueles que vemos propaganda na TV. Como disse o Luli Radfahrer na sua palestra sobre monocotiledôneas e a educação no século XXI (título sensacional, não?) o meio digital é como um idioma e não dá pra dominá-lo sem falar essa língua por uns SEIS anos.

Nessa fase salsa, a cada dez vezes que digita alguma coisa e publica em algum site ela consegue dizer onze besteiras em letras maiúsculas com erros de pontuação, ortografia e sintaxe. É normal. Com o passar do tempo entra na cabeça do usuário a importância de ficar calado e falar, em bom português, nas horas certas.

Quantas vezes você que – imagino – já está mais entrosado com o propósito da web olhou para coisas que escreveu ano passado e não se reconheceu? Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu assim! Você que já pegou sua pedra, calma, não atire ainda… VAI acontecer algum dia, eu torço por isso! Porque quando isso acontece, meus parabéns, você evoluiu.

Aquele tipo de usuário que abre um fórum ná última página e sai comentando tópico por tópico até chegar ao último sem adicionar nada a discussão, com comentários do tipo “legal”, “achei interessante”, “concordo” ou ainda um insosso “LOL” é muito bom para aumentar os números de um site. Por outro lado, não é bem esse tipo de comentário que vale a pena ler.

Se você comenta ou escreve assim, calma, não pare de comentar! Você andou um longo caminho para chegar até aí, a sua salvação está próxima… Isto que vou mostrar é a linha que separa um tagarela de uma pessoa que vale a pena ser lida. Eis o caminho das pedras, ou a arte de fazer silêncio na Internet:

Leia

Leitores de títulos só dizem besteira, não seja um deles. Aquelas palavrinhas pequenas depois das palavras grandes tem algo muito importante a nos dizer.

Interprete

Não devore o texto. Não o leia somente para vencer a guerra contra os feeds não-lidos. Entenda cada parágrafo, para isso GIYF, e perceba a relação entre eles. Muitas vezes algo não faz sentido e a culpa não é de quem escreveu, mas de quem lê, pois estava com pressa de terminar.

Vomite

Escreva imediatamente algo sobre aquilo que leu, no formulário de onde pretende publicar. Qualquer coisa que venha a sua cabeça serve. Quando terminar de escrever, ainda antes de enviar, vem a parte mais delicada e importante…

Limpe

Leia o que os outros escreveram sobre o assunto. Foi a mesma coisa que você escreveu? Então não tem necessidade de publicar tudo. Subtraia o que já publicaram do que você escreveu. Cometi o erro de não ler o que os outros escreveram e publicar de novo recentemente… acho que nem preciso me dizer que me senti um idiota.

Se o que escreveu foi uma pergunta, apague, a resposta está no Google (salvo raras exceções). Se não estiver, leia ajuda e documentação, dá trabalho de fazer e poupa muito blablabla quando é bem usado. Não acha a resposta para sua pergunta em lugar nenhum? Parabéns, você realmente tem uma pergunta.

Caso queira apenas uma opinião sobre algo, apague, na maioria das vezes você só quer alguém que apoie o que você pensa, nesse caso apenas continue pensando. Cuidado! Se a opinião de alguém mudar o seu modo de agir sem nenhuma argumentação, meu pêsames: você não tem opinião própria. Argumentação é fundamental para expor opinião.

Se o que escreveu foi sua opinião e alguém já manifestou o seu ponto de vista, apague. Não é mais interessante. Se alguém foi contrário a sua opinião, siga os conselhos do tio Voltaire, e don’t feed the trolls. Mais uma vez, argumentar é fundamental.

Publique

Por fim, use o bom senso. Se acha que o que escreveu vai fazer alguma diferença ou acrescentar alguma informação útil, va lá, publique.  Você não precisa comentar todos os artigos de um site (o que eu já fiz, e muito), nem escrever um artigo no seu site sobre qualquer besteira que acontece. Seguindo essas dicas você não perde ótimas oportunidades de ficar em silêncio.

PS: Escrever e apagar depois foi uma maneira que eu inventei de aliviar o impulso de falar. Desde que adotei essa filosofia passei a apagar boa parte de tudo que escrevo.

9 Comentários leave one →
  1. 23/06/2009 23:34

    Como fazer silencio? Tu diz evitar de postar no youtube? :p

    • 26/06/2009 18:27

      Já é um ótimo começo. Me lembrou disto: https://icaju.wordpress.com/2008/09/27/xkcd-ouca-a-si-mesmo/

      • 28/06/2009 7:19

        http://tinyurl.com/mv36vp :p

  2. 25/06/2009 18:20

    [Comentário Irrelevante]
    Parabens pelo Seu Texto, muito bom, me identifiquei em cada parágrafo
    [/Comentário Irrelevante]

    • 26/06/2009 18:28

      Obrigado. Seu comentário foi relevante pra mim!🙂

  3. 26/06/2009 10:58

    Sabe o que é o mais engraçado? Durante a leitura, vai dando mais e mais vontade de escrever um comentário inútil ao fim do post, que nem este aqui.
    Se você parar pra pensar bem, este artigo poderá apenas atingir uma parcela de internautas que já estão um estágio além do total noob. Mas tenho certeza que vários internautas poderiam fazer valioso uso de seu texto.

    ps. a imagem das castanhas de caju ali em cima está terrível, e o logo também. opinião pessoal.

    • 26/06/2009 18:34

      Concordo quanto a imagem e o logo, e explico o motivo de não mudarmos: somos todos uma negação no Inkscape/CorelDraw e similares.

    • 29/06/2009 16:01

      Se você tiver uma sugestão sobre o que podemos colocar no lugar, estamos abertos às sugestões.

Trackbacks

  1. CRAP, Cromograma e um artigo | dedos.info | blog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: