Skip to content

Transformando seu útil pendrive num pendrive útil

13/03/2009

“Perfura uns cartões com aquele .txt sobre assembly para mim” muitos já ouviram e disseram isso. Pois por algum tempo essa era um das pouquíssimas formas de transferir aquivos. Depois veio o revolucionário disquete, CD, DVD, pendrive e BluRay. Até agora. Mas o pendrive parece ter prevalecido de um modo que nos atrevemos a prever sua imortalidade. Isso por ser muito, muito prático e de uso variado. Não podemos deixar de lado o preço baixo e os estilos diversificados.

Vou mostrar algumas coisas legais para se fazer com o pendrive.

(CONTEÚDO NÃO RECOMENDADO PARA LUSERS)

  1. Se você é usuário do OpenOffice provavelmente teve problemas com extensões dos documentos. Solução simples e legal, para exibir para seus colegas, é o OpenOffice Portable. Ele roda no pendrive não é preciso instalá-lo no computador. A versão portátil tem todas as funcionalidades da versão normal.
  2. Não te deixam instalar seu navegador preferido então carregue-o com você. Adivinhem. O Firefox Portable dá conta do recado e roda muito bem no pendrive. Como todo portable, ele demora um pouco à abrir mas feito isso sua velocidade não entrega que está rodando num pendrive e também não perde as funcionalidades, como instalar extensões.
  3. Pidgin, mensageiro instantâneo.
  4. Gimp, editor de imagem.
  5. VLC, media player.
  6. KeePass. Esse pode ser uma arma, se usado incorretamente. Esse simplório programa de 1,7MB armazena suas senhas e as protege com uma senha mestra. Essa senha desbloqueia a criptografia AES de 256bits das outras senhas.
  7. Agora com programas suficientes para se perder, use o PStart para se achar. Ele é como o menu iniciar do windows, só que para seu pendrive.

Chega de numerar, dá muito trabalho. O que mais me espantou foi a wikipedia no pendrive. Isso mesmo toda a enciclopédia on-line no seu pendrive. Claro que o arquivo não é nada pequeno. A versão inglês chega a 4.6GB e a versão em pt é menor, 365MB. Esses valores são dos arquivos compactados. Para “descompactar” os arquivos é necessário o WikiTaxi.

Há muitas outras coisas para se fazer com um pendrive. Começando por usá-lo como chave para seu computador, até HD do seu Ubuntu “portable”, por assim dizer.

Descobertas via revista INFO de março de 2009.

12 Comentários leave one →
  1. 14/03/2009 9:32

    Dá para fazer esse tipo de pendrive para linux? :p

    Meu navegador preferido é o Opera (tem Opera Portable), meu segundo preferido é o Internet Explorer (tem em QUALQUER computador com Windows), terceiro o Safari (tem em QUALQUER Mac), quarto o Chrome (tem em computador de lanhouse), quinto o Konqueror (tem na maioria dos linux), sexto o Amaya (raro), sétimo o Windows Explorer (componente do Windows)… é improvavel que eu não ache um deles antes de ter de correr para o Firefox. ;P

    Quanto ao OpenOffice, ele fica uma carroça para carregar do pendrive… pior ainda para copiar para ele. Nessa altura o docs.google.com é mais rápido.

    Pidgin? Interessante escolha, mas prefiro o Miranda IM.

    GIMP? Para editar imagens de forma básica até vai..

    VLC? Media Player Classic não tem portable, né?😛

    KeePass só para quem perde senha fácil, eu.

    Querer a Wikipedia no pendrive é doença… hahahaha :p

  2. 15/03/2009 15:48

    Lusers podem instalar o seu sistema INTEIRO no pendrive e carregar suas configurações, arquivos e programas favoritos para qualquer lugar, incluindo esses aí que você citou.

    É tão bom ser um luser!

    E os programas que você citou são ótimos… não ligue para o Keaton, ele é um *proprietard*, digo, um Anti-FOSS Evangelist Senior.

  3. 18/03/2009 23:43

    Ah sim, é BluRay Disc, não BlueRay.

  4. 18/03/2009 23:45

    Ah, eu não sou proprietard, apenas sou o cara que prefere algo que funcione e não me coma 590MB de RAM sem fazer nada com uma unica página aberta.😛

  5. 19/03/2009 0:12

    @Keaton: consertado.

    PS: 590MB é o que o Ubuntu consome, com emesene, Firefox (várias abas) e vários processos rodando em segundo plano.😉

  6. 31/03/2009 1:44

    Meu Firefox tem esse vicio.

  7. 18/06/2009 0:27

    aff….

    pq alguem ia querer todas

    essas coisas pesadas no pen drive

    coisa de loko… =/

    • 18/06/2009 2:14

      Pra não precisar ficar instalando os programas que usa e perder tempo configurando-os em todo lugar que vai. Você saca o pendrive e ele está lá, todo configurado do jeito que você deixou, com os arquivos usados na última sessão, entre outras vantagens.

      Pra quem usa o pendrive como ferramenta de trabalho é muito útil.

Trackbacks

  1. Pelo menos o GIMP tem bom humor « iCaju
  2. | brinquedos
  3. pen drive wikipedia « informatica
  4. pen drive wiki « informatica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: