Skip to content

OOXML é inútil

24/04/2008

Microsoft é a empresa mais odiada pelo mundo, e com razão: pra tudo que já existe e funciona perfeitamente eles têm que se meter e criar uma versão só deles, aproveitando a abrangência quase absoluta do Windows para difundi-la e depois de um tempo ninguém se lembra mais do original, que nem sempre é inferior. Foi assim com o ICQ, com o OpenGL e a Microsoft achou que já estava vencendo a batalha para tornar o OOXML um padrão tão utilizado quanto os formatos binários do MS Office (.doc .xls .ppt, etc), eis que surge um imprevisto. O problema é até contornável, mas não deixa de ser curioso: o Office 2007, única versão da família que suporta o OOXML, não é compatível com o ISO OOXML. Como assim, Bial?

ISO OOXML é incompat�vel com OOXML da Microsoft

Pra quem está por fora da situação, o ODF e OOXML são dois conjuntos de formatos de arquivos para programas que geralmente fazem parte de uma suíte Office. O ODF é um padrão livre, aberto, consistente, bem documentado e que já é utilizado por padrão na maioria das suítes de escritório. Já o OOXML é uma tentativa da Microsoft de criar um padrão aberto que seja mais compatível com o seu Office do que o ODF.

O fato é que o OOXML já começou errado. Ele não foi criado com foco em ser um bom formato para documentos ou garantir a compatibilidade com outras suítes, e sim focado em criar um padrão aberto para concorrer com o ODF, embora a Microsoft não admita isso. Se o ODF fosse adotado como padrão pelo MS Office o programa teria de sofrer alterações profundas, o que poderia causar incompatibilidades com seus formatos binários, já amplamente difundidos. Podem anotar, no dia em que a Microsoft se preocupar mais com a tecnologia em si do que com o mercado vai chover canivete.

O ODF foi submetido a ISO para ser um padrão internacionalmente reconhecido e foi aprovado sem votos contrários em 2006, já o OOXML só foi aprovado esse ano na sua segunda tentativa, um episódio que ainda gera muitas discussões, talvez (vaga posibilidade) porque na primeira avaliação ele obteve, apenas, 18 VOTOS CONTRÁRIOS dos países que decidem na ISO. Há quem suspeite que houve compra de votos na segunda avaliação, ou seja, que a aprovação do OOXML foi uma decisão tomada com base em questões de mercado e a ISO já está virando motivo de chacota por aí.

Para ser aprovado na segunda avaliação o OOXML foi tão modificado, mas tão modificado, que a versão do padrão aprovada pela ISO este ano é incompatível com a versão suportada pelo Office 2007 da Microsoft. Durante o teste feito pela ISO com o Office 2007 foram encontrados aproximadamente 122.000 erros, a maioria relacionados a atributos e valores incompatíveis com o ISO OOXML.

Se nem a própria empresa que criou o padrão o segue, qual a sua utilidade? O objetivo dos padrões abertos não é garantir a compatibilidade entre as diversas suítes de escritório e suas versões? Hoje não há nenhum programa que suporte o OOXML satisfatoriamente. Hoje ele é inútil. Já o ODF possui várias implementações dentro do padrão, como a que foi feita pelo OpenOffice.org, e seu uso é norma da ABNT.

Fontes: Doses diárias (via BrLinux)

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Anonimo permalink
    26/04/2008 8:35

    “pra tudo que já existe e funciona perfeitamente eles têm que se meter e criar uma versão só deles”.

    Explicação:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Embrace%2C_extend_and_extinguish

    Em português (muito resumido):
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Adoptar%2C_estender_e_extinguir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: